Não é tão simples assim! Entenda a poluição e seus perigos

Você não vê, mas, ela está lá. É produzida por pessoas, empresas, automóveis, entre vários outros agentes. Pode parecer simples, mas, poluição é algo mais sério e perigoso do que você imagina.

A definição de poluição, segundo a Constituição Brasileira, na Lei 6.938/81, Art.3, III; é a “degradação da qualidade ambiental” que prejudica, direta ou indiretamente, a saúde, segurança ou bem-estar da população, criando adversidades nas atividades sociais e desfavorecem as condições estéticas ou sanitárias do ambiente. Infelizmente, existem vários tipos de poluição, entre elas, as que mais impactam negativamente são a sonora, visual, da água, do solo e do ar.

Ao abordarmos a poluição atmosférica, estamos falando das condições do ar que respiramos. Indústrias e automóveis são os principais poluentes do ar, pois eles são os responsáveis pela emissão de gases prejudiciais à nossa saúde, como dióxido de carbono, óxidos de enxofre e materiais particulados. Tais gases desencadeiam diversos danos, como as doenças respiratórias e algumas alergias, sendo idosos e crianças os principais afetados.

A poluição hídrica, nos rios, lagos, mares… talvez seja a mais comum de todas. Pelo fato de o homem necessitar vitalmente da água, historicamente ele sempre procurou locais próximos aos cursos d’água para estabelecer a comunidade e, com ela, suas casas, escolas, comércios e, entre outras construções, suas indústrias. Tudo isso acabou prejudicando a qualidade da água, devido ao descarte incorreto de resíduos. Atualmente existem leis que asseguram a destinação correta do lixo e do esgoto, o que ameniza os impactos causados por estes materiais. Outro agravante é que, como o ambiente funciona todo interligado, a poluição da água acaba afetando, também, o solo e vice-versa.

Os lixões são os maiores inimigos da saúde do solo, afinal, todo o resíduo que produzido pela população deve ser descartado em algum lugar o problema, aqui, é que não há nenhum tipo de tratamento nesse lixo e todos as matérias resultantes de sua decomposição ficam ali mesmo, no solo. Outro ponto importante a ser levantado aqui é o grande uso de agrotóxicos e defensivos agrícolas que são usados nas plantações e que, se usados de maneira errada, causam prejuízos irreversíveis.

O que se refere à poluição sonora, ela é causada por ruídos excessivos, geralmente produzidos por carros, máquinas, som alto…. Esta poluição é comum em grandes centros urbanos, devido à grande aglomeração de pessoas. Apesar de estarmos acostumados com todo o barulho em volta de nós, os efeitos ainda são nocivos. Segundo a Organização Mundial de Saúde, a OMS, o limite máximo tolerável para a saúde humana é de 65dB e seus efeitos dependem do tempo de exposição aos ruídos. Uma das formas de amenizar a poluição sonora é utilizar equipamentos de segurança específicos, como protetores de ouvidos.

A poluição visual, também mais forte nas áreas urbanas, inclui o excesso do uso de meios de comunicação, que servem para transmitir informações. Apesar de novo, o tema divide opiniões. Muitas pessoas acreditam que um número grande de propagandas e o bombardeio de informações colaboram para o crescimento do nível de estresse, causa desconforto visual e pode ser distração para motoristas. A outra parcela já crê que o tema nasceu apenas para haver um “policiamento estético” das áreas urbanas. O que você acha?

1004

Você pode gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *