Quais os 3 R’s que podem melhorar a nossa qualidade de vida?

Você já ouviu falar nos 3R’s da sustentabilidade? Sabe o que eles podem fazer pelo bem da nossa qualidade de vida? O Plano Nacional de Resíduos Sólidos trouxe três tópicos principais que vão auxiliar na melhoria das práticas de sustentabilidade no nosso país, são eles: Reduzir, Reutilizar e Reciclar. O PNRS abarca propostas práticas de redução do volume de resíduos gerado, seguido da reutilização e reciclagem dele. Os famosos 3 Rs da sustentabilidade.

Mas vamos ao passo a passo. Antes de pensar em reciclagem, que é o mais comum deles, é necessário nos ater que este é o último dos 3 passos para fazer a real diferença. O primeiro deles é o R da redução. Como já falamos anteriormente, no texto sobre impacto ambiental, temos que nos preocupar em economizar. Economia de água, luz, papel, gás… até mesmo economia de desperdícios – isso mesmo, nós precisamos nos preocupar em desperdiçar menos – vai ajudar muito a fazer a grande diferença no resultado final.

Após reduzir o consumo e o desperdício, passamos para a fase de reutilizar. Papeis com apenas um lado usado podem virar rascunhos, paletes e caixotes de feira podem se tornar lindos objetos de decoração, bem como pets podem virar poltronas e garrafas de vidro, lindos jarros de flores.

Ao analisar os números, temos resultados surpreendentes. Diariamente nosso país produz cerca de 250 mil toneladas de lixo, o que dá uma média de 1kg de lixo produzido por pessoa todos os dias, segundo a Universidade Federal de São Paulo. Imagina esse número no fim do mês. Outo dado que pode ser levantado é que 52% de todo o lixo, é orgânico, 26% papel e papelão, 3% plástico, 2% metais, 2% vidro e outros tipos de lixo são 15% do montante final.

A destinação do lixo fica por conta de aterros sanitários (53%), aterros controlados (23%), lixões (20%), outros destinos (1%). O que mais preocupa é que o Brasil tem capacidade de reciclar 30% de todo esse material descartado, mas apenas 3% dele passa pelo processo, sendo que alumínio e plástico são as mais relevantes, 98,4% e 55%, respectivamente, vão para a reciclagem.

E se o número de materiais reciclados aumentasse e realmente atingisse a capacidade de 30%, que o Brasil tem? Imagine ainda se, além disso, houvesse elevação significante do nível de reutilização e redução de consumo? Seria bem melhor. O futuro do país seria melhor e estaríamos mais certos da garantia de um bom futuro.

1369

Você pode gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *