BRINQUEDOS DE PLÁSTICO SÃO PRODUZIDOS EM LARGA ESCALA

PRESENTES DE FIM DE ANO

 

O fim de ano já está batendo na porta.

Muitas famílias têm o costume e possibilidade de trocar presentes durante as confraternizações – e as crianças costumam ser prioridade.

Dentre os presentes, o brinquedo é o preferido por elas e o mais oferecido pelos pais!

Diante disso, vem o incômodo: Uma pesquisa feita pelo Grupo de Estudos e Pesquisas em Química Verde, Sustentabilidade e Educação (GPQV), da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), aponta que 90% dos brinquedos produzidos no mundo são feitos de PLÁSTICO.

Sim, um dado alarmante, que merece Atenção.

TONELADAS DE PLÁSTICO

 

Ela aponta que cerca de 1,38 milhão de toneladas de brinquedos de plástico serão Produzidos no Brasil entre 2018 e 2030.

Além disso, as embalagens dos produtos também fazem parte do problema, pois são feitas de plástico e precisam ser descartadas corretamente.

O estudo estimou a geração de 582 mil toneladas de embalagens no mesmo período no país.

O consumo “não refletido” acaba sendo potencializado pela publicidade feita diretamente para a criança, através de propagandas em canais de TV ou em redes sociais.

Uma vez que os pequenos ainda não conseguem identificar que o conteúdo publicitário, elas são induzidas a quererem sempre o “novo” brinquedo.

Sendo assim, muitos pais, acabam cedendo aos pedidos sem muita reflexão.

COMO MINIMIZAR O DANO?

 

O fim de qualquer direcionamento de mensagens publicitárias para crianças seria um excelente passo.

Essas mensagens comerciais deveriam ser dirigidas exclusivamente aos adultos que detêm o poder de compra.

O diálogo entre pais e filhos também é fundamental durante essa tomada de consciência do consumo desenfreado. 

Outro passo essencial seria mudar o tipo de brinquedo consumido.

Sendo assim, existem muitas alternativas (veja algumas ideias aqui), como os brinquedos feitos em madeira.

Que normalmente são mais:

  • Educativos
  • Instigam a criatividade e imaginação da criança
  • E ainda são menos destrutivos ao meio ambiente.

75

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *