Por que as árvores mais antigas são melhores para o equilíbrio climático?

Estudiosos afirmam que florestas muito antigas, que já atingiram seu equilíbrio, produzem a mesma quantidade de gás carbônico que a de oxigênio. O segredo para produzir mais oxigênio está nas florestas jovens, pois elas produzem muito mais oxigênio que CO2. Mas por outro lado, as florestas mais antigas são extremamente importantes para o controle do aquecimento global.

Recentemente, em 2014, foi publicada uma pesquisa na revista científica britânica, a ‘Nature’ com resultados que mostravam, através de dados, que as florestas mais antigas eram capazes de capturar muito mais dióxido de carbono (CO2) da atmosfera e, assim, contribuir mais efetivamente para o controle do efeito estufa.


Esta pesquisa veio contradizer o que todos acreditavam, e agora sabe-se que quanto mais velha for uma árvore, mais ela contribui na luta contra o aquecimento global.
O estudo em questão, mostra que quanto maior a árvore, maior é a capacidade de armazenamento do CO2 em seus troncos, galhos e folhas. As florestas seriam como uma espécie de reservatório de carbono contribuindo para o controle climático.
Cerca de quarenta cientistas participaram desse estudo, que analisou os dados dos últimos 80 anos de 670 mil árvores de 403 espécies diferentes existentes em todos os continentes.

O meio ambiente e a humanidade precisam muito das florestas antigas para a absorção do CO2 e também das novas florestas, para produção de mais oxigênio.

Vamos ajudar na produção de oxigênio plantando novas árvores e vamos ajudar no equilíbrio climático, mantendo as árvores mais antigas.
Árvore faz sombra, faz oxigênio e faz falta!

 

809

Você pode gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *